Ano de aperto, na visão do economista Mendonça de Barros | FenaPrevi
Voltar ao topo

Ano de aperto, na visão do economista Mendonça de Barros

VII Fórum Nacional FenaPrevi debate crescimento em 2014

11 de Fevereiro de 2014 - FenaPrevi

Mendonca_de_Barros_gd.jpg
O consultor José Roberto Mendonça de Barros em sua apresentação

Na perspectiva do consultor José Roberto Mendonça de Barros, da MB Associados, convidado do VII Fórum Nacional da FenaPrevi, a economia brasileira deve experimentar resultados declinantes neste e no próximo ano. Para 2014, o economista prevê crescimento de apenas 2% do PIB. Para 2015, deve ser ainda menor, na faixa de 1,6%.

Para Mendonça de Barros, a economia brasileira será castigada pela desaceleração da China e o fim do período de juros baixos no mercado internacional. No plano doméstico, a economia brasileira deve ser afetada pelo fim da expansão acelerada da demanda interna e a redução da folga fiscal, que permitiu ao governo elevar gastos nos últimos anos.

Segundo o economista, o consumo das famílias deve ter impacto menor no PIB em 2014. Em 2013, o consumo cresceu 2,2%. A MB Associados projeta expansão de 1,6% para este ano. Para Mendonça de Barros, a economia brasileira segue sob pressão inflacionária em 2014. O consultor prevê variação de 6% no IPCA contra os 5,9% verificados este ano. Para ele, o ciclo de aperto monetário também deve prosseguir com SELIC projetada de 11,25%.