Voltar ao topo

Mercado de seguros tem muitas oportunidades na previdência privada com previsão de envelhecimento da população

22 de Novembro de 2022 - Mercado

 

A pirâmide etária brasileira mostra o que muito se fala: o Brasil está envelhecendo. Enquanto países como a França levaram 100 anos para dobrar a população acima dos 60 anos, o Brasil levou apenas 20. “Junto com o envelhecimento vem também o aumento da longevidade, que traz desafios econômicos, mas também muitas oportunidades”, destacou a Vice-presidente da Fenaprevi e Presidente da BrasilPrev Seguros e Previdência, Ângela Assis, durante o último Almoço do Mercado de seguros do ano de 2022, promovido pelo SINDSEGRS. Os participantes do evento, colaboraram com a doação de alimentos não perecíveis, que serão destinados a Confrasol.

Segundo Ângela Assis, a longevidade traz o desafio de ter uma inflação duas vezes e meia a inflação normal, já que o custo de vida acaba ficando mais alto. “As projeções apontam que a população economicamente ativa vai se inverter por volta de 2039, com as pessoas acima de 60 anos em número maior do que jovens. O que vemos hoje é a geração sanduíche, que é quando a pessoa cuida ao mesmo tempo dos filhos e dos parentes mais velhos”, apontou. Isso é muito comum porque, de acordo com Ângela, as pessoas não têm a cultura de guardar dinheiro. Hoje, 50% dos domicílios brasileiros tem um idoso. Para muitos, a renda deste idoso é fundamental. Em alguns casos, é a principal receita. 

“Nosso papel é levar informação e solução para ajudar a proteger essas famílias. Cabe a nós aproveitar este cenário que a Covid proporcionou, que conscientizou as pessoas da importância de se preparar para eventuais infortúnios”, afirmou. Para ela, muitos reconhecem a importância de ter um plano de previdência, mas os que concretizam a contratação de um ainda são poucos.

Um dos prováveis fatores é a crença de que a previdência privada é apenas para quem possui bastante dinheiro. Ângela afirma que existem muitas opções no mercado, com planos iniciando em R$ 50, por exemplo. “A previdência vai muito além da acumulação. É possível proteger a família contratando uma pensão se o provedor faltar”, explicou.

Outro desafio é trazer mais jovens para a previdência privada, já que quanto antes se começar, melhor. “Viver mais é bom se conseguir viver bem. A maioria das pessoas que vai se aposentar pelo INSS nem sabe o valor da pensão que vai receber”, alertou.

Embora a previdência complementar venha crescendo dois dígitos nos últimos anos, a participação no PIB ainda é muito baixa na comparação com outros países, o que sinaliza que há muito espaço para crescimento e trabalho a ser feito. “Temos o papel fundamental de prover educação financeira e securitária no país”, concluiu.

Ao final do evento o Presidente do Sindsegrs, Sr. Guilherme Bini, agradeceu e parabenizou a Sra. Ângela Assis por sua excelente palestra, agraciando-a com um certificado de agradecimento e uma pequena réplica da estátua do laçador, como forma de recordação pela sua passagem por nossa Capital.

Fonte: 21 de novembro de 2022 | Fonte: CQCS | Juliana Winge

 

 

© Copyright - CNseg

© Copyright - FenSeg

© Copyright - FenaPrevi

© Copyright - FenaSaúde

© Copyright - FenaCap

© Copyright - Educação em Seguros

© Copyright - Poder Público